Como lidar com lixo orgânico em alimentos e bebidas?

Conheça as iniciativas do Renaissance São Paulo com o biodigestor

O Renaissance São Paulo há 15 anos possui um programa de reciclagem de sucesso. Isso não impediu, dentro de seu compromisso com a sustentabilidade, de implementar mais uma novidade para o setor de alimentos e bebidas: o Biodigestor ECO-PRO que realiza o descarte sustentável do resíduo orgânico, a fim de reduzir o desperdício de alimentos em cozinhas profissionais, além de ajudar a diminuir o uso de aterros sanitários.  

Operando como uma lixeira inteligente, o biodigestor processa os resíduos, acelera a decomposição da matéria orgânica através da água e microrganismos, resultando em um processo que gera um efluente rico em nutrientes, podendo ser descartado diretamente pelo ralo ou estações de tratamento de esgotos, para gerar água de reuso. “Estamos muito felizes com essa conquista que preza pelos nossos pilares de sustentabilidade. Reduzir resíduos alimentares de forma que não impactasse negativamente o meio ambiente sempre foi um dos nossos maiores desafios e estamos muito satisfeitos com a solução eficaz encontrada”, afirma Vanessa Martins, Gerente Geral do Renaissance. Com a implementação, o hotel estima a redução de no mínimo 60% no volume de lixo enviado ao aterro sanitário, atualmente calculado em torno de 6 a 10 toneladas por mês.  

Na conversa abaixo, a executiva nos explica como foi implementar tal tecnologia e em que outras atividades sustentáveis, o hotel investe. 

Blog Hospitalidade Brasil: Como surgiu a ideia de investir no biodigestor? 

VM: O Renaissance São Paulo Hotel faz parte da rede de hotéis Marriott International e nossa companhia tem um compromisso muito forte com o meio ambiente através de práticas de ações sustentáveis em todos os hotéis Marriott no mundo. O Renaissance, há aproximadamente 15 anos possui um programa de reciclagem de sucesso e víamos ainda a necessidade de reduzir resíduos alimentares de forma que não impactasse negativamente o meio ambiente. Desta forma, adicionar uma iniciativa que cuidasse do lixo orgânico e reduzisse o descarte em aterros, faz todo sentido e é uma progressão natural das nossas práticas. Vimos no Biodigestor uma solução muito eficaz para esta necessidade.   

Leia também: Equipotel 2021 abre credenciamento

BHB:  Que mudanças operacionais implica a adoção da tecnologia? 

VM: Como nós já tínhamos um programa de reciclagem muito efetivo em nosso hotel, não houve a necessidade de grandes mudanças operacionais com a chegada do Biodigestor. Foi feito um controle maior no descarte de resíduos orgânicos, pois o equipamento não aceita nenhum outro tipo de resíduo. E implementamos um controle e manutenção diária no equipamento para que o processo aconteça com sucesso. 

BHB: Outros hotéis Renaissance no mundo têm práticas semelhantes? 

VM: Todos os hotéis da Marriott no mundo buscam adotar práticas de sustentabilidade, economia de energia, reciclagem, além de outras práticas que façam sentido na comunidade que estão inseridas. Por exemplo, há hotéis de praia em outros países que possuem práticas para manter suas praias limpas, preservar os corais, animais, entre outros. 

BHB: Que outras práticas sustentáveis o Renaissance adota?

VM: O Renaissance adota também outras práticas amigas do meio ambiente como: reciclagem de papel, vidro, alumínio e madeira; menus com receitas produzidas com ingredientes orgânicos; valorização de pequenos produtores locais; cultivo da colmeia com abelhas nativas Jataí, que contribuem para a polinização na natureza; canudos de papel; além de reciclagem dos anéis de alumínio que lacram as latas de bebidas e as tampinhas de garrafa pet; descarte adequado de pilhas, baterias e lâmpadas; reciclagem de cápsulas de café; e coletor de bitucas de cigarro. Além disso, o edifício possui 90% de iluminação LED e é auto-suficiente em água.