Diminua o desconforto de uma viagem, ofereça os benefícios de uma “casa conectada” aos seus hóspedes

Por: Jeferson Munhoz*, Sócio Diretor da HotelCare e Escola para Resultados.

Diminua o desconforto de uma viagem, ofereça os benefícios de uma “casa conectada” aos seus hóspedes
Foto: Jeferson Munhoz

Segundo o livro o Poder de um Hábito de Charles Duhigg, demora 21 dias para formar um hábito, e muitos de nós tivemos mais de 365 dias trabalhando em casa para construir novos. À medida que as viagens de negócios e pessoais voltam, está se criando um pouco de desconforto para os viajantes que precisam remodelar suas mentes para evitar esses novos hábitos.  

E se os hotéis pudessem ajudar a aliviar a tensão trazendo o conforto de uma casa conectada com mudanças sutis? Vamos observar alguns dos novos hábitos mais comuns e como os hoteleiros podem se ajustar com eficácia. 

Uma paixão com os nossos smartphones  

Atualmente, há mais de 4 bilhões de aparelhos smartphones em todo o mundo, e dados recentes indicam que o uso do telefone na pandemia aumentou 40%, com uma pessoa média checando seu telefone 58 vezes por dia. Quer pelas ligações de trabalho, navegação nas redes sociais, ligações do Face Time, pedidos do Delivery ou agendamento de compromissos para as crianças, os dispositivos móveis são praticamente uma extensão de nós mesmos. Trabalhar, relaxar, alimentar-se e organizar – eles fazem tudo. 

Sabendo que a maioria das pessoas traz seus dispositivos móveis para todos os lugares e que na pesquisa da Hotel Internet Services dos Estados Unidos, 86% dos hóspedes de hotéis viajam com dois ou mais dispositivos, é importante que os hotéis repensem a jornada do hóspede, criando uma abordagem que priorize os dispositivos móveis.  

O que isso significa? Significa que precisamos alavancar a utilização dos dispositivos móveis para check-in e check-out, chaves digitais, obter informações do hotel, conectar-se ao entretenimento no quarto, fazer solicitações, os hóspedes precisam optar por entrar em contato com o hotel em seus próprios termos. Os hotéis devem ter dispositivos de carregamento nas áreas comuns de um hotel e cabos de carregamento extras para seus hóspedes emprestarem / comprarem no caso de eles se esquecerem dos seus em casa. 

Assistir o que queremos, quando queremos 

Com mais tempo em casa por falta de deslocamento e ausência de voos para atender os clientes, o número de assinaturas do serviço de streaming ultrapassou 1,1 bilhão no último ano . A tendência de “cortar o cordão” e se afastar dos canais a cabo cresceu exponencialmente, e o conforto de assistir o que querem, quando querem, tornou-se um novo hábito para os hóspedes. 

Da mesma forma, para viagens, os hotéis podem atualizar seu entretenimento no quarto com o TV Casting. Ele permite que os hóspedes usem seus próprios dispositivos para reproduzir seu conteúdo favorito na TV do quarto. Ao contrário do espelhamento de tela, a transmissão projetada permite que os hóspedes realizem várias tarefas e usem o mesmo dispositivo conectado para trabalho ou feeds sociais. Os convidados trazem seu próprio conteúdo (milhares de aplicativos) – em qualquer idioma e gênero que escolherem – e podem transmitir facilmente o último episódio do Neftlix, por exemplo. 

Além disso, é uma conexão segura; nenhuma senha é compartilhada com o hotel e isso causa menos pontos de atrito, eliminando a necessidade de lembrar as credenciais de login. É um upgrade simples que aumenta rapidamente a satisfação do hóspede e aumenta as comodidades do quarto, além de oferecer um diferencial competitivo para o hotel. 

Conectividade perfeita em todos os ambientes 

O dia de trabalho começou com rolar para fora da cama e caminhar até o seu espaço de trabalho na sala, em seguida, girar para diferentes lugares confortáveis ​​ao redor da casa ou fora, sem o Wi-Fi cair. Fácil, simples e seguro. 

Importante os hotéis adotem soluções que criam autenticação Wi-Fi rápida e conexões de acesso onde quer que os hóspedes viajem. Além disso, essas soluções permitem que o hóspede circule pela propriedade do hotel sem ter que autenticar novamente seu dispositivo seguro, como em sua casa. Normalmente, entre as redes hoteleiras, é a mesma experiência instantânea em qualquer um dos hotéis dessa rede. 

Para membros do programa de fidelidade que visitam seu hotel, sempre que são recebidos de volta na propriedade, seu telefone é autenticado instantaneamente. Talvez eles queiram trabalhar em sua cafeteria favorita ou no avião durante o trajeto? Mesma coisa – acesso instantâneo sempre, independentemente da localização. Essa experiência está se tornando a norma em todos os pontos de contato da viagem e pode aliviar o medo de não estar conectado durante a jornada do hóspede. 

Assistentes de voz para fazer as coisas de forma simples e ágil 

Ei, (insira qualquer assistente de voz em casa), ligue para a minha prima, Carla. Agende um lembrete para a minha confraternização social no parque com os meus amigos. 

O mercado global de assistentes de voz, segundo a Global Smart Speakers Market Report., deve chegar a US $ 17,85 bilhões até 2025. A conveniência e o conforto de usar essa tecnologia em diferentes faixas etárias continua a aumentar, e a adição deste dispositivo em quartos de hotel cria uma satisfação instantânea e o conforto que os hóspedes desejam. Assistentes no quarto, por exemplo, podem atender a solicitações de itens de serviço de quarto, responder a perguntas sobre horários de funcionamento dos serviços, fornecer recomendações locais, definir chamadas de despertar, reproduzir música e obter quase tudo o que os hóspedes possam desejar – 24 horas por dia, 7 dias por semana. Ele economiza o tempo da equipe diminuindo as chamadas telefônicas e cria processos mais eficientes ao encaminhar as solicitações para os membros certos da equipe. 

Ele também pode controlar as luzes, a temperatura, as cortinas e a TV – tudo por meio de comandos de voz simples. Os hóspedes podem personalizar sua experiência, manter-se organizado com seu assistente pessoal digital e sentir o mesmo conforto de casa com o luxo de se hospedar em um hotel. 

Wi-FI rápida e segura 

Nada é pior do que tentar participar de chamadas de videoconferência e receber mensagens de erro porque colegas de quarto ou familiares estão monopolizando a largura de banda para transmitir programas, aprender a distância ou jogar. Embora às vezes seja inevitável em casa, ao se hospedar em um hotel, os hóspedes esperam o melhor de sua conexão à Internet com uma largura de banda razoável. 

É fundamental que os hotéis forneçam um Wi-Fi forte e seguro para cobrir todas as tarefas que alguém precisa fazer. E em horários de pico, todos devem poder ter performance no Wi-Fi sem que outro hóspede fique com a velocidade reduzida na rede. 

Deixando os robôs fazerem por você 

Os robôs estão se tornando parte da vida cotidiana. Embora parecesse que ficar em casa o tempo todo daria a todos mais tempo para limpar e se organizar, parecia fazer o contrário em muitos casos. A higienização excessiva de todas as superfícies levou ao desgaste da limpeza. E às vezes deixar o robô aspirar a casa fazia uma grande diferença. De geladeiras que atualizam listas de compras a robôs que alimentam e divertem animais de estimação, as casas estão ficando a cada dia mais inteligentes e úteis. 

Além dos elevados padrões de limpeza, os hotéis devem pensar em trazer mais digitalização e automação para suas propriedades. A comunicação clara antes e durante as estadias permite que os hóspedes saibam o que esperar e se sintam confortáveis. A sinalização digital em toda a propriedade do hotel está se tornando um dispositivo de comunicação essencial que pode ser atualizado instantaneamente por meio da nuvem e do media player no local. 

Além disso, assim como em casa, os robôs podem assumir as tarefas para ajudar a manter esses padrões de limpeza, auxiliar no distanciamento social e fornecer serviços.  Nos Estados Unidos aspiradores automatizados e robôs de desinfecção UV fazem parte da equipe para essas limpezas profundas. Alguns hotéis também adotaram um concierge robótico no saguão do hotel. Ele pode está disponível para medir temperaturas, transportar bagagens, oferecer recomendações locais ou ajudar a responder a solicitações. Por último, o odor de limpeza/calmante espalhados no ar combinado com uma música relaxante também podem apelar aos sentidos para criar um ambiente descontraído quando os hóspedes entram nas áreas comuns. 

Tudo está configurado da maneira que gostamos 

Em casa, todos sabem nosso nome, seus horários das atividades, os nossos lanches favoritos, as estações de música, entre outras. Todos os nossos gostos (e desgostos) são provavelmente conhecidos pelos outros membros de nossa casa … especialmente depois de todo o tempo que passamos em casa com eles nos últimos meses.   

Em uma época em que os dados são facilmente rastreados e compartilhados, não é surpresa que mais de 75% de todos os consumidores, segundo estudo da Accenture, estejam dispostos a compartilhar dados para receber ofertas personalizadas, serviços mais eficientes e intuitivos e preços competitivos. Graças aos programas de fidelidade e aos perfis dos hóspedes, os hotéis costumam ter acesso aos dados necessários para personalizar verdadeiramente a experiência do hóspede. 

Embora a equipe não esteja mais cumprimentando os hóspedes pelo nome com um sorriso amigável, os assistentes no quarto ou a sinalização digital podem oferecer uma mensagem pessoal de boas-vindas a um quarto preparado ao gosto do hóspede: temperatura preferida, cortinas fechadas e música jazz tocando. Uma família pode apreciar toalhas extras prontas e esperando após um longo dia na piscina. Envie a um grupo de eventos uma oferta exclusiva de happy hour após a reunião. Mesmo com menos contato, existem maneiras de fazer os hóspedes se sentirem em casa. 

Conforme os viajantes de negócios voltam à estrada, deixe-os voltar para uma experiência reinventada que se alinha aos seus novos hábitos domésticos. As ansiedades não precisam fazer com que todos reaprendam ou voltem a ser como as coisas eram. Conforto e facilidade podem ser incorporados em todos os pontos de contato – com ou sem equipe – para criar uma experiência nova e aprimorada que dará início a uma nova geração de viagens. 

Artigo produzido por Jeferson Munhoz*.

Profissiolnal com mais de 27 anos de experiência no setor, Mestre em Hospitalidade, Sócio Diretor da HotelCare, Sócio Diretor da Escola Para Resultados, além de atuar como Consultor Especialista e Professor nas escolas Universidade de São Paulo, Anhembi Morumbi e Uninove.


Este conteúdo é de inteira responsabilidade do criador e não, necessariamente, reflete a opinião da RX Brasil – organizadora do evento Equipotel.