[Expositor Equipotel] Asksuite investe no omnichannel para atender a nova realidade do mercado

0
320
Rodrigo Teixeira, CEO Asksuite

Rodrigo Teixeira, CEO da Asksuite conta o papel da plataforma nesse momento de disrupção para a hospitalidade

Segundo a definição da própria companhia, a Asksuite tem como objetivo trazer mais produtividade e inteligência na gestão hoteleira através da tecnologia e inovação. Por isso, constantemente desenvolve melhorias focadas no omnichannel que vão além do tradicional chatbot (atendimento virtual). Dessa maneira, se consolidou como nº 1 em seu segmento e, atualmente, auxilia nos negócios de mais de 1.300 hotéis, resorts e pousadas.

Impressionante, não é mesmo? Por isso, convidamos o CEO e fundador da Asksuite, Rodrigo Teixeira, para contar um pouco sobre o que permeia o atendimento omnichannel para os meios de hospedagem e como esse atendimento se tornou imprescindível não apenas para o momento de pandemia, mas também para o futuro dos negócios de forma geral.

Rodrigo, primeiramente, pedimos que defina como foi sua quarentena em apenas uma palavra:

A palavra seria: colaboração.

E agora, com os primeiros indícios da retomada, como você enxerga o recomeço?

Foco, com certeza.

Conte-nos como a Asksuite atuou com os hotéis, resorts e pousadas nesse momento tão crítico para o setor:

Inicialmente, buscamos ajudá-los com conteúdo, flexibilidade financeira, e claro, produto.

No sentido de produto, nós constantemente aprimoramos nossos serviços e entregamos uma nova funcionalidade na plataforma a cada 15 dias. Afinal de contas, o expressivo crescimento nas compras online em todos os segmentos, exige maior presença digital, foco no website e nas redes sociais dos hotéis.

É importante lembrar que os viajantes buscam informações sobre medidas de segurança e promoções. Portanto, neste cenário, nossa tecnologia está lá para atender 24h/7 os viajantes, sem comprometer a qualidade e aumentar a produtividade dos hoteleiros, que estão com equipes reduzidas.

Por outro lado, quais são os cuidados para com os colaboradores da companhia?

Recentemente oficializamos nosso home office até dezembro deste ano. Isso foi possível porque nossa gestão está toda sistematizada, então, conseguimos acompanhar os principais indicadores à distância, e as pessoas têm condições de trabalhar sem dificuldades.

Além disso, fornecemos cadeiras de escritório, fones e computadores para que todos tenham conforto para trabalhar em casa. Estamos incentivando colaboradores de outros Estados que voltem para suas casas e fiquem mais tempo com suas famílias. Por fim, investimos na comunicação interna para que os líderes de cada área se mantenham sempre próximos de seus times, com reuniões rápidas diárias, por exemplo.

Para você, quais os principais aprendizados que a pandemia trouxe ao mercado de hospitalidade?

Eu, particularmente, vejo um horizonte positivo a médio e longo prazos. Creio que a hotelaria vai aprender a trabalhar de forma muito mais enxuta e eficiente, após essa crise. Outro ponto importante é que muitos hotéis que faziam as mesmas coisas do mesmo jeito há anos, estão se modernizando com novas tecnologias para dar mais eficiência e produtividade na operação.

Por isso, creio que ali na frente, quando retomar os níveis de ocupação pré-pandemia, aqueles que estão aproveitando o período de baixa para rever e automatizar processos operacionais terão empreendimentos bem mais lucrativos.

Se você chegou até aqui, mas ainda teme pelo novo e tecnológico, aprenda como equilibrar a tecnologia com o toque humano na hospitalidade. Lembre-se que descobrir outras estratégias pode inspirar soluções para a retomada de seus negócios. Por isso, incentivamos a conhecer o Expositor Equipotel com diversos cases do setor.

Aprenda, inspire-se e impulsione seus negócios com o Blog Hospitalidade Brasil, o Blog da Equipotel.