Novos formatos de arquitetura para hotel e demais segmentos da hospitalidade

0
481

Em entrevista para o Blog Hospitalidade Brasil, Ana Vidal da Vidal & Sant’Anna fala sobre novidades em arquitetura para hotel e restaurante que podem servir de inspiração para a retomada da hospitalidade pós-pandemia.

Definitivamente, a arquitetura está na base do conceito de hotéis, restaurantes, academias e até de hospitais. Em outras palavras, é no projeto arquitetônico que se transforma um local em ambientes aconchegantes, confortáveis e até mesmo elegantes, seja qual for o número de pessoas, cultura ou necessidades.

Ainda nesse sentido, a arquitetura colabora tanto em mudanças globais quanto históricas e é capaz até mesmo de unir sustentabilidade com soluções adequadas para cada projeto ou orçamento. Contudo, mais do que nunca, a segurança sanitária dos ambientes está em pauta para assegurar uma retomada consistente e consciente.

Na arquitetura para hotel e demais setores da hospitalidade, por exemplo, não é diferente. A partir de agora, é preciso pensar em um projeto que garanta o distanciamento recomendado bem como evitar aglomerações.

Inclusive, o centro de design e artes Mediamatic em Amsterdã criou uma solução para seu restaurante se adequar e retomar suas atividades dentro dos protocolos de segurança necessários.

tendência de arquitetura para hotel e restaurante

Em resumo, a novidade conta com pequenas estufas, chamadas de Serres Séparées (Estufas separadas, em francês), que cabem até duas pessoas. Além disso, os garçons servem a comida com máscaras e luvas de proteção e as comidas são entregues em longas tábuas. Como resultado, os ingressos se esgotaram até o final de junho e essa nova arquitetura tem aprovação do governo holandês para funcionar.

Inspirados nessa atitude, convidamos a arquiteta Ana Vidal, do escritório de arquitetura Vidal & Sant’Anna, para dar dicas de como aplicar mudanças no dia-a-dia da arquitetura para hotel ou avanços que corroboram para a retomada de toda a indústria da hospitalidade.

Quais medidas de arquitetura para hotel podem ser feitas para cativar a confiança do público nessa retomada?

De antemão, para o momento de retomada, acreditamos que o foco está nos cuidados de higienização e distanciamento dentro dos ambientes. Isso serve tanto para hotel quanto para os demais setores da hospitalidade, porque são setores que foram impactados e precisam reconquistar a confiança do público, digamos.

Particularmente, não acreditamos que existem respostas para todas as situações e, por isso, é importante estudarmos cada caso de forma personalizada. Sem dúvidas, o profissional de arquitetura poderá auxiliar muito nessa nova organização.

Seu escritório recebeu solicitações de hotéis e restaurantes para fazer mudanças por conta das novas exigências de biossegurança?


Já estamos fazendo algumas intervenções com foco na retomada da hospitalidade como um todo. Inicialmente, os ambientes das áreas comuns deverão ser revistos procurando atender os protocolos de distanciamento. Além disso, existem mudanças como a eliminação do buffet e a reorganização de fluxos de pessoas, por exemplo.

Outro ponto importante é a diminuição de quantidade de lugares nos espaços de convivência como bar, restaurante, café, entre outros. Esses ambientes precisarão de readequação por conta das novas necessidades de segurança.

Portanto, alguns espaços de restaurantes precisarão de uma redução entre 30% a 50% na quantidade de mesas, dependendo do caso. Para uma menor perda de mesas, podemos utilizar elementos como biombos que permitam o isolamento, sem necessariamente distanciar tanto as mesas.

Entretanto, como você acha que o setor de hotelaria irá se comportar com essas limitações?


Entendo que o momento é de reavaliação de processos. Dessa maneira, acredito que tanto a operação da hotelaria como seus espaços físicos sofrerão alterações profundas.

Usando como exemplo um projeto em andamento, estabelecemos conjuntamente com o cliente e a operação hoteleira alguns itens que deverão ser atendidos e impactam automaticamente na arquitetura do empreendimento:
 

  • Controle e teste dos hóspedes quando acessam o hotel;
  • Portas automáticas com identificação via smartphone;
  • Áreas abertas e arejadas;
  • Academias abertas ou reservas de espaço fitness
  • Espaços de eventos pensados para reuniões de até 2 pessoas;
  • Salas de convenções reorganizadas para permitir distanciamento.

Em suma, é momento de ser criativo e repensar todas as necessidades para readequar a arquitetura para hotel e hospitalidade de forma estratégica.


Seja aderindo ao verde nos espaços do seu empreendimento ou mesmo pensar em alternativas para servir refeições, é o começo para transformação dos espaços e iniciarmos o período de retomada da hospitalidade. Que tal conversar com um arquiteto de confiança para ver o que será possível fazer no estabelecimento?

Além desse conteúdo, aqui no Blog Hospitalidade Brasil você encontra textos inspiradores para a retomada do setor. Cases de sustentabilidade, dicas de livros e e-book para melhorar a gestão de seu empreendimento são algumas das ideias que você encontra ao explorar o portal de conteúdo da Equipotel e também as redes sociais do evento.