Como a hospitalidade se transforma para o futuro?

0
729

Em entrevista exclusiva, as principais associações do setor contam o que motiva o investimento

Nunca as associações no segmento da hospitalidade foram tão requisitadas pela mídia como agora. O setor de serviços foi o primeiro a sentir os impactos do COVID-19.  Hoje, todas estão juntas para combater a pandemia e manter a solidez do mercado. A Equipotel, em 58 edições, estreitou laços com essas associações e tem como parceria o FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, a ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, a ABRASEL – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes e a ABHOSTELS – Associação Brasileira de Hostels que em diversas edições do evento estiveram presentes com conteúdo, negócios e networking.

São essas associações, presentes no setor de hospitalidade, que se reinventam e agem para trazer melhorias. Conversamos com: Orlando de Souza, presidente executivo do FOHB; os presidentes das ABIH Regionais – Osmar Vailatti de Santa Catarina; Carlos Simão do Acre e Fernando Pereira de Goiás; Percival Maricato, presidente da ABRASEL em São Paulo e Francielle Zuffo, presidente da ABHostels e traçamos um panorama de como cada entidade está superando as adversidades e se preparando para o futuro.

O que uma situação como essa ensina para a indústria da hospitalidade?

ABRASEL: Está nos ensinado a importância da solidariedade e resgata a importância do Estado, com órgãos que cuidam da saúde pública. Reforça a utilidade da família e da internet, especialmente agora que vivemos em isolamento. Destaquemos também a importância das entidades, que podem fazer muito mais que os empresários isoladamente.

ABIH – GO: A pandemia nos ensina justamente como nos relacionarmos melhor uns com os outros. Como se dizia no passado: é um por todos. Relembra igualmente a importância de nos preocuparmos com o outro. A força da união é outro ponto relevante. Nós vemos a união do trade buscando o melhor para o coletivo.

FOHB:  A crise nos mostra que devemos aprender a tomar decisões estratégicas que tragam segurança para nossos empreendimentos em momentos como esse. Cautela e comprometimento são as palavras-chave.  Não foi a primeira nem será a última crise que vivenciamos. Cada vez que saímos de uma, é com mais robustez e força. Não será diferente desta vez.

ABHOSTELS: Ensina que precisamos nos reinventar sempre. Somos a indústria que acolhe e apesar de não podermos acolher fisicamente, podemos estar presentes na vida de nossos clientes, levando conteúdo, despertando curiosidade e aguçando a vontade de desbravar o mundo através de viagens e turismo.

Por que investir no Turismo?

ABRASEL: Além de ser um investimento que dá retorno financeiro, que tem um grande futuro pela frente, ele também é prazeroso.

ABIH – SC: A economia do setor de serviços é gigante, garante renda, empregos, impostos, qualifica as pessoas. Não irá parar, seguirá fortalecida com os investimentos que virão.

ABIH – AC: O investimento dos governos no turismo/gastronomia/bares, se faz necessário para a cadeia continuar viva mesmo não estando funcionando já em algumas cidades. Se o ciclo não for protegido a reconstrução ao final de tudo, será muito longa e difícil de se levantar.

ABIH – GO: O turismo no Brasil estava vindo em alta, os empresários já estavam buscando investimento para a ampliação do próprio negócio e outros querendo investir, tanto que tivemos aumento de número de hotéis na região Centro-Oeste no ano de 2019. O Brasil está em alta! Acredito que o potencial do nosso país é muito positivo. Goiás tem um potencial de ecoturismo, turismo de negócios, de lazer, de entretenimento, o religioso.

FOHB: Visto que o nosso setor é um dos que mais cresce no mundo, no futuro, acredito que teremos claras motivações para investimentos.

ABHOSTELS: Muitos investem no mundo hosteleiro porque é um segmento evolvente, de muita conexão e profissionalismo. Somos grandes centros da promoção de cultura.

Qual a expectativa do setor de Turismo?

ABRASEL: Uma situação que nunca passamos; muito desafiadora, mas sabemos que a crise é passageira. Entendo que estamos tomando, finalmente, medidas adequadas, até o fim do ano nos recuperaremos. O setor permanece confiante na retomada do crescimento que já era previsto para o ano de 2020.

ABIH – GO:  Nós estamos esperançosos: em 2018/2019 o turismo apresentou crescimento. Nossa expectativa é que depois de 4 meses conseguiremos retomar e voltar a crescer.

FOHB: Assim como na China, podemos prever uma melhora no cenário a partir de quatro meses.

ABHOSTELS: Estamos vivendo dia após dia, aguardando decretos e medidas do poder público em diferentes localidades do Brasil. Acreditamos que iremos nos reinventar dentro do nosso segmento o qual sempre foi avante. Estamos otimistas para um turismo interno e de business.



Nesse momento de retomada, a Equipotel conta com os principais curadores, expositores, apoiadores e associações para trazer as principais novidades, inspirações e tendências para os setores da hospitalidade.