Três maneiras em que a experiência do cliente influencia no projeto da hospitalidade!

0
52

E como sua empresa pode suprir essa demanda com maestria e atrair novos clientes

Em surpreendente milhões mundo afora, os Millennials vêm se tornando a maior parte da força de trabalho e a Geração Z é agora a maior percentagem da população geral. Com o crescente desejo de experiências e socialização, seja de se envolver em uma cena local ou criar uma postagem do Instagram, o mundo está lutando para se adaptar a fim de capturar o seu poder aquisitivo. Esses desejos estão mudando como como os hotéis estão sendo projetados, tendendo em direção a três coisas: o destino e a experiência geral, a economia de viagens independentes e as comodidades centradas em torno da tecnologia e do bem-estar.

  1. Destino e experiência

Os hóspedes não querem mais um resort com tudo incluído, onde você nunca precisa pôr os pés fora dele; querem é sair de seus quartos e se conectar com a cultura local e comunidade. Os viajantes querem uma experiência autêntica e curadoria. Uma maneira fácil de satisfazer esta propensão para a interação social no projeto e na programação do hotel é criar espaços públicos mais flexíveis. Para muitos desses projetos, as estruturas existentes têm algum significado cívico ou podem ser culturalmente relevantes – os designers devem celebrar esses aspectos da propriedade e incorporá-los no retrofit.

 

  1. Economia de viagem

Com a proliferação de hotéis de serviço seleto e o advento de reservas homestay, as taxas de quarto têm diminuído em muitos mercados de destino. Um dos resultados positivos dessa mudança é o desenvolvimento de propriedades duplas e até mesmo de marca tripla. Estes hotéis em camadas permitem mais opções em tipos de quarto (e estadias), aproveitando as eficiências em operações e colaboração de serviços, economizando dinheiro para hoteleiros e seus clientes. Um cliente leal pode fazer a transição de um serviço ou hospedagem de negócios para uma estadia prolongada, férias em família ou até mesmo um “bleisure” (lazer e negócios), muitas vezes dentro da mesma propriedade.

 

  1. O novo padrão em serviços

A nova geração de viajantes se acostumou a contar com a tecnologia e a ação auto-suficiente, seja envolvendo agentes de viagens on-line (OTAs) para tomar decisões ou usando aplicativos de avaliações e dicas, permitindo múltiplas buscas e flexibilidade de reserva. Nos esforços para atender a esta nova demografia, as ofertas de tecnologia, design do hotel e amenidades estão mudando para incorporar a próxima geração de inovações de quartos inteligentes sintonizados com os critérios pré-estabelecidos do hóspede. Esta mudança nas expectativas pode ser atribuída a uma preferência pelo bem-estar ao invés de indulgência.

Acabamos de encerrar a 57ª edição da Equipotel com muitos negócios realizados e conhecimentos compartilhados, mostrando como a semana da hospitalidade é importante para o mercado! O próximo evento acontece ano que vem, mas continue nos acompanhando para conferir as novidades do setor que podem te ajudar a renovar seus negócios, se atualizar e conhecer as principais tendências.

Assine a newsletter da Equipotel!