O design e acústica de um restaurante podem afetar seu paladar?

0
245

Estudos mostram que experiências de jantar barulhentas tendem a isolar os convidados e culminar em uma experiência negativa

Ir a um restaurante é, cada vez mais, uma experiência social compartilhada, com a mesa atuando como um núcleo central que as pessoas se reúnem para desfrutar de uma refeição e se conectar tanto visualmente como verbalmente.

Experiências de jantar barulhentas tendem a isolar ao invés de unir. Na verdade, de acordo com a pesquisa Zagat’s Dining Trends, para 24% dos entrevistados o elemento mais cansativo de jantar fora é o ruído, superando quesitos como lotação (15%), preços elevados (12%), estacionamento (10%) e até mesmo o mau serviço (23%).

Os níveis de ruído de muitos restaurantes podem ser particularmente intimidantes para deficientes auditivos, além da exposição contínua não ser apenas prejudicial para a clientela, porém ainda mais perigosa para os funcionários. Sem contar que volumes altos podem em impactar mais do que nossa audição: influenciam também na percepção de gosto, de acordo com o estudo.

Mas existem aqueles que vão para o outro lado do debate. Alguns comensais preferem o anonimato que um restaurante barulhento pode oferecer. Pais, por exemplo, podem escolher um local mais ruidoso simplesmente por conhecer os filhos e saber que poderão desfrutar de uma refeição em família sem despertar olhares desconfortáveis de pessoas ao redor. Outros simplesmente preferem a folia de um estabelecimento com ânimos e vozes em polvorosa.

A absorção é a resposta

Seja requintado e tranquilo, badalado e extrovertido, a absorção acústica é a chave para um restaurante trabalhar com boa sonoridade, já que isso reduz o ruído muitas vezes criado por materiais e equipamentos do local e dos próprios clientes. O nível de som ideal para conversa normal é entre 55 e 65dB. Quando o ruído normal do restaurante é contabilizado, chega a cerca de 70 dB, resultando em conversas mais altas de clientes para serem ouvidos. Quando atinge 75dB, a conversa é difícil e em 85dB, prejudicial.

Enquanto o ruído deve ser considerado durante o processo de design de um estabelecimento, o isolamento acústico é muitas vezes deixado de lado, tendo em conta as preocupações de orçamento. No entanto, hoje, mais e mais restaurantes estão implementando design minimalista, favorecendo a decoração esparsa, contemporânea, tetos altos, abertos, evitando cortinas pesadas, carpetes, estofados e panos de mesa populares em décadas passadas, que refletiam o som em suas superfícies, fazendo com que a conversação em um tom de voz normal se torne mais difícil.

Uma solução acústica para um restaurante barulhento engloba o equilíbrio entre estética e utilidade, que vai impactar positivamente na experiência da grande maioria de clientes e com certeza fazê-lo voltar.

A Equipotel 2019 também é palco para as principais discussões do mercado e das tendências para os próximos anos. Assine nossa newsletter para se manter atualizado!

Assine agora