Como a tecnologia tem revolucionado hospitalidade de restaurantes

0
500

A tecnologia se disseminou na indústria da hospitalidade e, quando o assunto são restaurantes, nos últimos cinco anos isso vem refletindo positivamente em eficiência e experiência do cliente.

Os aficionados por fast-food já se acostumaram a uma nova forma de serviço: fazer seu pedido em totens no lugar de caixas. A prática tem assumido a maioria dos holofotes quando falamos de lanchonetes, mas é um método não funcional para restaurantes tradicionais. Nessa atividade, plataformas e apps permitem que atendentes anotem pedidos digitalmente, pagamentos sejam feitos por QR Code e cartões virtuais, e até mesmo sejam enviados textos alertando os clientes que seus pratos estão prontos.

O foco na experiência do convidado e do empregado é, acima de tudo, a chave para o sucesso do negócio hoje em dia. Porém, não importa a tecnologia que está sendo implementada, é preciso garantir que a interação social não seja eliminada – ela é fundamental para garantir aconchego, bem-estar e sensação de zelo. O ritual de alimentar-se pede isso.

 

Além disso, as informações registradas pela tecnologia podem fornecer insights valiosos. Por exemplo, bares e pubs podem rastrear o volume de venda de certas cervejas para saber quantos lotes são necessários para o próximo pedido. Já nos restaurantes, que muitas vezes adicionam novos itens ao menu, é possível ter visibilidade sobre o desempenho de cada novidade. Assim, pode-se otimizar interações e entregar as melhores opções e promoções para cada tipo de cliente.

A tecnologia transformou a ideia tradicional de hospitalidade na indústria de restaurantes, mas o comensal continua vindo em primeiro lugar. E nesse ponto, usar a inovação é refinar cada vez mais o atendimento. Até mesmo porque, o que a maioria dos proprietários encontrará quando coloca o convidado em primeiro lugar, é que eles buscam soluções com mais tecnologia.