Design: projetos de bem-estar na indústria de hospitalidade

Cinquenta anos atrás, o termo bem-estar essencialmente significava “não estar doente”. Em seguida, ao longo dos anos 80 e 90, a ascensão da cultura do bem-estar virou uma explosão de boutiques fitness. Aliado ao vertiginoso crescimento desses centros de aptidão, a rápida “expansão da saúde” e o buzz da mídia circundante tornou o bem-estar tendência, como uma indústria em expansão.

Mais em voga que nunca, quase uma década atrás o conglomerado hoteleiro notou que o viajante queria manter sua rotina de exercícios durante viagens e, no meio de tantas outras comodidades, era preciso oferecer verdadeiras academias em seus estabelecimentos, lanches e menu com opções mais saudáveis, chegando até mesmo a disponibilizar halteres e outros itens de malhação nas próprias suítes, como fez o Wyndham ao adquirir a marca TRYP. Outro bom exemplo, nos idos de 2012, foi no Las Vegas MGM’s Grand, que revitalizou seu design e introduziu 41 quartos nomeados como “Stay Well”, que disponibilizavam sistemas de purificação de ar, aromaterapia e acesso a programas terapêuticos para o “sono, stress e terapia nutricional”.

Mais a remodelagem não para por aí. Grandes redes realizaram um retrofit em prol da saúde e começaram a oferecer verdadeiros centros fitness e estúdios atléticos, disponibilizando serviço de personal training, aulas em grupo e outros mimos.

De olho nesse mercado, empresas como a Equinox – marca fitness de luxo que opera em Nova York, Toronto e Londres, com mais de 1 milhão de associados – recentemente anunciou que vai abrir o primeiro hotel a contar com um super ginásio poliesportivo, que vai ocupar um espaço de 6 mil metros quadrados. Para realizar somente essa parte do empreendimento, foi contratada uma equipe de arquitetos e designers para dar o toque de Midas ao ambiente, que conta ainda com piscinas in e outdoor.

A Equinox não é a única a explorar o segmento. A Midtown Athletic Club, de Chicago, centro de tênis e fitness criado em 1970, está adicionando um hotel boutique de 55 quartos em cima de suas instalações. A tarefa foi entregue a DMAC Arquitetura, especializada em design de hospitalidade, que no projeto de adição e retrofit do prédio existente, vislumbra uma estrutura com 15 quadras de tênis cobertas, 4 piscinas – incluindo uma que pode ser convertida numa pista de patinação no gelo no inverno-, quadra de basquete em tamanho oficial, diversos estúdios fitness para prática de ioga, pilates e boxe, além de vestiários, restaurantes e lojas de varejo.

Com 55 mil metros quadrados de área construída, o novo hotel contará ainda com espaços recreativos ao ar livre, salas de reuniões, áreas para banquetes privativos, suítes de luxo e até presidencial. “Diferente dos tradicionais, onde 98% do espaço é puramente hoteleiro e 2% amenidades, no Midtown Athletic Club seremos 96% hospitalidade e 2% hotel”, revelou o fundador e diretor da DMAC. A diretiva de concepção do projeto é criar algo “íntimo e coreografado”, abstendo-se da desgastada atmosfera de grandes ginásios quadrados como caixas.

Com os hotéis aumentando a quantidade de ofertas de bem-estar e fitness, marcas boutique também se sentem obrigadas a fornecer princípios-chave de hospitalidade, repensando completamente como devem ser seus estabelecimentos. “É preciso olhar para o espaço de seu estúdio, avaliar o que acontece antes e depois de um treino, explorar sensações”, explica o diretor da Desbrisay & Smith Architects. Para ele, as empresas boutique de fitness querem formar verdadeiras comunidades e para isso precisam repensar seu espaço para atrair e manter as pessoas o maior tempo possível ali, consumindo e gerando lucro.

Embora a tendência do wellness vá se modificar ao longo do tempo, centrando-se cada vez mais nas pessoas, estabelecimentos que contam com projetos de saúde idealizados por profissionais da arquitetura de hospitalidade resistirão, diluindo cada vez mais o separatismo entre o que é hotel e o que é ginásio, na carona da atual propensão para espaços de uso mistos e tecnologia avançada que a sociedade moderna exige.

 

Conteúdo Proprietário – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Produção: A4&Holofote Comunicação