Por que os hotéis devem investir em oferecer espaços de co-working

Colegas de trabalho tem sido de crescente interesse para o setor hoteleiro, oferecendo não só facilidades adicionais e potencial crescimento da receita, mas também reforçando laços com a comunidade local. Alguns exemplos desses novos caminhos já vêm surgindo, como no caso de uma famosa marca inglesa, que em seu mais recente empreendimento hoteleiro conta com um espaço exclusivo para o co-working.

Quando lançou sua marca de apart-hotéis, o projeto tinha como foco “refletir a cultura do bairro, tomando como inspiração toda a área local para conectar hóspedes com moradores e outros viajantes, numa experiência com amplos espaços para viver e trabalhar, com lugares comuns, inovadores e excelência em serviço de hotelaria”.

De acordo com a mais recente pesquisa Global Co-working Survey, 1,7 milhões de pessoas estará trabalhando em cerca de 19.000 espaços compartilhados ao redor do mundo até o final deste ano. Contrariando às expectativas que eram esperadas, o compartilhamento de novos espaços de trabalho não declinou, com 29% de novos locais surgindo. Para frente, a previsão de expansão chega na casa dos 70%.

Porém, a maior questão agora é saber se realmente estão sendo oferecidos espaços de trabalho ou simplesmente acanhados hot-deskings, como acontecia anos atrás. Mais que um espaço para se deixar laptops e material de produção, o local de co-working tem que oferecer o mínimo de privacidade para chamadas telefônicas e outras peculiaridades dos clientes.

Enquanto alguns profissionais da hotelaria acreditam não ser essencial contar com esse tipo de serviço, a quase totalidade concorda que todo estabelecimento deve permitir que os clientes – sejam eles turistas, day users, entre outros – possam usufruir de todos os espaços públicos. E isso vale ainda para a população local. A tendência é centrar serviços também na comunidade, nas pessoas que vivem ali no dia a dia, verdadeiros pontos de contato e conexão.

Os viajantes de hoje em dia não querem apenas mais uma confortável noite de sono ou desfrutar da piscina e centro de entretenimento dos hotéis. Mais que isso, eles querem uma experiência completa, sentir-se parte da cidade, país, até mesmo do bairro que estão visitando ou hospedados. Nesse sentido, o co-working ajuda a reunir mentes criativas que se engajam junto aos moradores e criam uma cultura única.

Então, siga a tendência, crie projetos para imersão total e local, se prepare para mudar ainda mais a cara de seus serviços em hospitalidade.

 

Conteúdo Proprietário – Reed Exhibitions Alcantara Machado
Produção: A4&Holofote Comunicação